Vídeos


Warning: Division by zero in /home/ganem/public_html/site/wp-content/plugins/gallery-video/includes/class-gallery-video-template-loader.php on line 26

Bolero, samba-canção, guarânia, fado e um violão: vale tudo para cantar o amor

ganem

No show Palavras do Coração, que Marcelo Ganem fará nos dias 26 e 27, às 20 horas, na Casa de Cultura Jonas&Pilar, o cantor e compositor deixará um pouco a natureza de lado para cantar o amor.

Em Palavras do Coração, o cantor e compositor Marcelo Ganem tentará mostrar um lado menos conhecido do seu trabalho. Com isso pretende apresentar um pouco mais de sua versatilidade musical que se dá através de uma veia poética muito genuína e que vai ao encontro da melhor tradição da poesia grapiúna.
Não é à toa que Marcelo Ganem vem sendo convidado frequentemente para fazer abertura de shows de nomes consagrados como Toquinho, Milton Nascimento e Ivan Lins. Em seu primeiro disco (Serra do Jequitibá), ele já tinha um faro para o que ia dar certo: trabalhou com um arranjador do calibre de Carlinhos Marques, convidou Carlinhos Brown para fazer percussão em algumas faixas. Por insistir no que acredita, Marcelo Ganem também se tornou um dos mais conhecidos e produtivos compositores grapiúnas com edição regular de novos trabalhos.
Se Serra do Jequitibá fez história na trajetória da música da região Sul da Bahia, Marcelo Ganem construiu sua obra para muito além da música temática e desenvolveu um repertório próprio que contempla composições que podem estar ao lado de grandes nomes da música nacional. Neste show ele mostrará também algumas composições mais recentes que, provavelmente, estarão presentes num próximo trabalho em disco.

UMA HISTÓRIA

Marcelo Sanjuan Ganem, cantor e compositor, nasceu em Buerarema, Bahia, antiga Macuco, em 28 de agosto de 1955. Filho de João Ganem e Maria Pilar Sanjuan Ganem, desde pequeno já demonstrava afinidade com a música. Aos nove anos de idade, ganhou seu primeiro violão. Marcelo Ganem cursou Música na Universidade Federal da Bahia por dois anos, mas infelizmente não teve como concluir, pois teve que assumir os negócios da sua família. Mesmo com o trabalho de empresário e agricultor, Marcelo Ganem não deixou sua carreira de musico, gravando os discos Serra do Jequitibá, LP Ganem e os CD’s Tributo à Mata Atlântica, Encantado e Amoroso Chocolate, lançado em dezembro de 2011.
Marcelo também participou de vários festivais de música, sendo vencedor do Festival Canta Bahia – 1994 e do Festival do Descobrimento, em Porto Seguro. Sua obra conta com músicas conhecidas, como Serra do Jequitibá, que tem a participação de Carlinhos Brown e Chica – Chica – Bum, interpretada pela atriz e cantora Marilia Pera. Nos últimos dois anos, sua carreira artística ganhou impulso com a participação no Salão Internacional do Chocolate, em Paris, no ano de 2010 e no mesmo evento, em Salvador, em 2012. Também se projetou para o Brasil com participações especiais programa de TV No Alto da Serra, em São Paulo, transmitido pelo Canal Rural.

FICHA TÉCNICA

O quê: Show Marcelo Ganem – Palavras do Coração

Direção: Gideon Rosa
Produção: Laura Ganem
Músicos Integrantes: Carlos Dórea, Damião
Onde: Casa de Cultura Jonas&Pilar (Buerarema)
Quando: Dias 26 e 27 de dezembro, às 20 horas
Ingresso.: R$ 10,00
Contato: (73) 8123-0802 / 8839-9139

Fotos Históricas

 

Marcelo Ganem - Fotos Historicas

O Jequitibá e os nativos na serra.

 

Marcelo Ganem - Fotos Historicas 02

Festival de Música nos anos 80. EMARC – BA.

Marcelo Ganem - Fotos Historicas 03

Festival de música nos anos 80. ITABUNA – BA.

 

Marcelo Ganem - Fotos Historicas 04

Com Carlos Pita e amigos em Ibicaraí – BA.

 

Marcelo Ganem - Fotos Historicas 05

O Jequitibá!

Marcelo Ganem - Fotos Historicas 06

No alto da Serra.

Marcelo Ganem - Fotos Historicas 07

Marcelo Ganem e José Araripe.

Biografia

13Marcelo Sanjuan Ganem, cantor e compositor, nasceu em Buerarema, Bahia, antiga Macuco, em 28 de agosto de 1955. Filho de João Ganem e Maria Pilar Sanjuan Ganem, desde pequeno já demonstrava afinidade com a música. Aos nove anos de idade, ganhou seu primeiro violão. Marcelo Ganem cursou Música na Universidade Federal da Bahia por dois anos, mas infelizmente não teve como concluir, pois teve que assumir os negócios da sua família. Mesmo com o trabalho de empresário e agricultor, Marcelo Ganem não deixou sua carreira de musico, gravando os discos Serra do Jequitibá, LP Ganem e os CD’s Tributo à Mata Atlântica, Encantado e Amoroso Chocolate, lançado em dezembro de 2011.

Marcelo também participou de vários festivais de música, sendo vencedor do Festival Canta Bahia – 1994 e do Festival do Descobrimento, em Porto Seguro. Sua obra conta com músicas conhecidas, como Serra do Jequitibá, que tem a participação de Carlinhos Brown e Chica – Chica – Bum, interpretada pela atriz e cantora Marilia Pera. Nos últimos dois anos, sua carreira artística ganhou impulso com a participação no Salão Internacional do Chocolate, em Paris, no ano de 2010 e no mesmo evento, em Salvador, em 2012. Também se projetou para o Brasil com participações especiais programa de TV No Alto da Serra , em São Paulo, transmitido pelo Canal Rural.

Câmara entrega título de Cidadão e Honra ao Mérito a Marcelo Ganem

No dia (28/07), uma Sessão Solene da Câmara Municipal de Itabuna, entregou títulos de Cidadania Itabunense e da medalha de Honra ao ganem-cidadao-itabunenseMérito a 42 personalidades do município  um reconhecimento aos cidadãos com relevantes serviços prestados à comunidade.

Realizado todos os anos por ocasião dos festejos comemorativos ao aniversário de emancipação política de Itabuna, a solenidade concedeu 41 títulos de Cidadania Itabunense e uma medalha de Honra ao Mérito, no evento que aconteceu na Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB), às 18 horas.

O primeiro-secretário do legislativo municipal, vereador Antônio Cavalcante (PMDB), destacou a importância deste evento que, já faz parte do calendário oficial da Câmara. “Essa é uma homenagem a personalidades do nosso município que, por sua participação decisiva em tantos segmentos da nossa sociedade, acabaram por se tornar verdadeiros cidadãos grapiúnas”, declarou o edil.

Personalidades – Entre os homenageados, a ex-juíza da vara crime de Itabuna, Dr. Antônia Marina Faleiros; o procurador do município, Dr. Harrison Ferreira Leite; a Titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), Dr. Ivete Silva Santana Oliveira; o músico Marcelo San Juan Ganem; o diretor executivo da Record Bahia Tv Cabrália, o administrador Marcelo Luiz Diniz de Almeida; o Padre Alessandro, da Paroquia de Nossa Senhora das Vitórias; o professor da UESC, Raimundo Bonfim; entre outros.

Fonte: Na Chapa Quente

Marcelo Ganem na Revista Profashional

A Revista Profashional

A Profashional é a única revista que é referência nacional para o público acadêmico e lojista. No nono ano editorial, conta com a colaboração de capa_92+93profissionais qualificados no mercado editorial, de varejo e moda.

A publicação apresenta formato diferenciado para caber na bolsa do leitor.
Por isso, é a revista de bolsa, formato muito copiado atualmente.

O conteúdo é elaborado com muito charme e matérias relevantes
para o segmento, como um ambiente de negócios deve ser.

Focada em moda e varejo, o público-alvo da revista é formado por: lojistas, estilistas, estudantes das principais faculdades de moda do País, agentes multiplicadores e empresários da indústria de moda, formadores de opinião e o público em geral interessado em moda.

www.profashional.com

Revista 92+93 Revista Especial de Aniversário – Xuxa

Marcelo Ganem é literalmente música para os ouvidos. A doçura da voz do compositor e cantor é capaz de trazer calmaria. No CD “Encantado”, ele reuniu a beleza das palavras com arranjos musicais que se unem em harmonia. Vale a pena ouvir.

Tributo à Mata Atlântica (B)

O cantor e compositor Marcelo Ganem lança o seu mais novo CD, Tributo à Mata Atlântica I, na praça de alimentação no Jequitibá Plaza mata-atlanticaShopping em Itabuna. O cantor e compositor Marcelo Ganem lança o seu mais novo CD, Tributo à Mata Atlântica I, na praça de alimentação no Jequitibá Plaza Shopping em Itabuna. O show marca a volta aos palcos de um dos mais talentosos e reconhecidos artista do Sul da Bahia, dono de um trabalho profundamente identificado com a cultura regional.

Este é o terceiro disco de Marcelo Ganem. Número pouco expressivo para quem valoriza a quantificação das coisas e dos homens. Para o compositor, no entanto, é um detalhe sem muita importância. Quantidade para ele estar subjugada pela qualidade que busca em tudo o que faz. A vida e a obra de Marcelo Ganem reflete esse e muitos outros princípios que o tornaram um artista singular.

Singular quando se coloca diante do mundo e do mercado, mas plural no trato da música. Tributo à Mata Atlântica I revela um Marcelo Ganem integrado com a natureza, os amigos e, sobretudo, o seu tempo. O CD, que demorou cinco anos para chegar as lojas, mistura antigas e comoventes canções como Serra do jequitibá e Jorge e Zélia, e trabalhos inéditos como a parceria com o amigo Gideon Rosa (blue jeans) e os poemas musicados de Ivo Fontes (Adeus Querida) e Clélia Madureira (Canção do Rio).

Tributo à Mata Atlântica I é a primeira parte de um trabalho que envolve a gravação de dois Cds e a realizações de shows pelo Brasil e, quiçá, pelo mundo. A obra sintetiza a face mais revelada e lapida de Marcelo Ganem, sua alma de ecologista nato, de gente do mato de quem acredita nos espíritos “pés de pau”, como ele chama as árvores. A anos, o artista se embrenha mata adentro, ouvindo sons da natureza e estremecendo diante da destruição . Começou quase sozinho. “ agora, parece que as pessoas resolveram acordar e cuidar desse patrimônio valioso que foi preservado quase que por acaso. O que nós temos aqui, o que enxergamos do alto dessas serras é um bem que governo nenhum poderia nos conceder”, filosofa, comemorando o crescimento da consciência e da ação ecológica que se verifica na região.

A visão do alto da serra de que fala Marcelo Ganem é, realmente, exuberante. Do seu pedaço de chão na serra do Macuquinho se vê uma dose generosa de mata e uma bela aquarela de Buerarema, como um minúsculo nicho urbano abraçado pelo verde imponente da Mata Atlântica. O artista se deleita com sua visão de paraíso, comemora a adesão as causas preservacionistas, mas não esconde a preocupação com o futuro. “A gente tem que cuidar também das milhares de pessoas que ainda vivem debaixo da floresta sobrevivendo a duras penas. Esse homem precisa estar assistido, ter dignidade, comida, educação”, defende.

Depois da apresentação no shopping Jequitibá se apresenta no Ginásio de Esportes de Buerarema, na noite do dia 27 deste mês, sob a chancela da TV Santa Cruz, que leva ao município o Projeto Encontros Musicais. No dia seguinte, 28, o artista segue para Itacaré, onde mostra seu novo trabalho ao seleto grupo de ambientalista, jornalistas e autoridades regionais que participam de simpósio sobre a Mata Atlântica promovido pela Amurc.

Vera Rabelo (Jornalista)

Tributo à Mata Atlântica (A)

Com o CD Tributo a Mata Atlântica I Marcelo sente-se de todo ligado à sua terra, fato que não o impede de sonhar com outras realidades. Com o 09CD Tributo a Mata Atlântica I Marcelo sente-se de todo ligado à sua terra, fato que não o impede de sonhar com outras realidades. Um artista que vem se formando a cada dia, num misto de terra de ar, de raízes e folhas,de palavras e cifras. Numa constante busca por realidade de vida, idas e vindas falam deste homem que foi escolhido pela natureza para cantá-la, sempre.

Enquanto cursava a escola de música da Universidade Federal da Bahia, Marcelo Ganem conheceu diversos nomes que hoje circulam no cenário nacional.

A turma que conheci naquela época contribuiu para a construção do meu disco Serra do jequitibá, os meus arranjadores daquela época são os ‘feras’ de salvador, inclusive o Carlinhos Brown participou comigo.”

Jaqueline Simões (Jornalista)

O Filho do Jequitibá

Por Eduardo Lins

A música é tudo de bom que a vida nos oferece. Outro dia, meio sem sono e em devaneio, fiquei meditando o que seria do mundo sem a música, marcelo-ganem-disco01sem um acorde musical, sem um violão baixinho a nos fazer acreditar na vida? Sem música os amores ruiriam, as vidas se perderiam, a poesia sofreria sem emoção, a saudade seria chorada sem trilha sonora. E quando a música se oferece para escrever a história de sua gente? Tom Jobim cantou as belezas do Rio de Janeiro, …..Caetano fez Santo Amaro ser conhecida distante do recôncavo, Adoniran Barbosa tornou poética a garoa paulistana e Frank Sinatra fez o mundo cair aos pés de Nova Iorque. Aqui nossas terras do sem fim, a música de Marcelo Ganem é o mais fiel retrato de uma região que amamos e queremos.

Com a licença permitida por esse meu amigo de cabelos já grisalhos, pretendendo chamá-lo de filho de Jequitibá. A primeira vez que ouvi Marcelo Ganem foi há algum tempo, como diria Chico Buarque, “tempo da delicadeza” era eu um moleque magrelo, cheio de sonhos na cabeça e , como Nelson Rodrigues, espiando a vida passar pela fechadura da porta. Marcelo é sem nenhuma dúvida, um dos artistas mais completo que conheço. Nas composições, nas melodias e, acima tudo, no respeito aos seus valores. Dizem que o homem só poderá conquistar o mundo se tiver raízes fincadas, história, origem, emoção. Marcelo tem tudo isso e tem bem mais. Ele não precisou e nem precisa ganhar o mundo para ter raízes sólidas. Sua música ecoa nos nossos ouvidos quando a saudade aperta cá na terra do frio, basta ouvi-lo para estar em casa, entre amigos e cerveja gelada. Essa é a expressão que vem da música de Ganem, o Filho do Jequitibá. Do alto, a serra protege a região Grapiúna. Também lá do alto, Marcelo busca e consegue inspiração, faz seu mundo imaginário, respira poesia, suspira versos e, nas cordas do violão, contempla a vida.

Nas roças de cacau, no trabalhador que colhe o fruto de ouro, no menino que se banha nas águas límpidas e frias do rio, na mulher faceira que rebola e nos enlouquece, na canoa que navega rio abaixo, nas bananeiras com o verde Brasil, nas águas quentes do mar de Ilhéus, nas antigas rodas de amigos, nas madrugadas de farras e mulheres vadias, nas canções ouvidas ao longe. Em tudo isso está Marcelo Ganem, o Jupará que resiste ao moderno e ao tempo e vive como passarinho, cantando, fazendo versos, cheio de amor na alma.

São histórias como a de Marcelo Ganem que nos fazem apostar, a cada segundo, que há caminhos, que há saída para as coisas ruins que tomam conta dos noticiários. Enquanto houver um homem, um violão e a poesia, nem tudo estará perdido. Que venham outros filhos dessa terra com a mesma história de Ganem, que venham outros filhos do Jequitibá.

Marcelo Ganem, por Carlos Pita

Carlos Pita (Compositor)

De lá de dentro da mata, onde o olhar mira-se num céu límpido, onde passam pássaros, zumbidos de besouros e aviões apressados, ao longe das13 horas, convivendo com Iaras, Juremas, Ondinas, Gnomos, Salamandras, Jequitibás, Ipês, jatobás, Jacarandás, bananas, laranjas, o mel do cacau e o sol da manhã. De lá emana uma voz, doce como o silêncio do tempo na mata e sincera como a correnteza do rio, que leva para o mar a denúncia de que homens estão destruindo o pouco que resta do ar puro da floresta (“Quem hoje é vivo corre perigo”).

Marcelo Ganem e o seu tempo, compondo em quadrinhos seus personagens vivos, ainda vivos de uma mata atlântica. Eu sei, eu vi, eu vivi e juro pela cor do Juriti e pela beleza da arara, que Marcelo é uma raiz, um pilar da mulher natureza, essa mãe que nos alimenta. Sua música é aromática, tem a cor do barro e corre pelas veias da mata como cipós nesse corpo celeste. Aí, índio véio, esse meu recado na ponta da estrela lilás. Quem viver há de ouvir, uma voz de luz, um sentimento novo.

Na lua cheia ou nova, à beira da fogueira, a gente haverá de compor as tiraninhas de que a vida tanto precisa.